Hino de Duran



Se tu falas muitas palavras sutis
Se gostas de senhas, sussurros, ardis,
A lei tem ouvidos pra te delatar
Nas pedras do teu próprio lar.

Se trazes no bolso a contravenção
Muambas, baganas e nem um tostão
A lei te vigia, bandido infeliz
Com seus olhos de raios X.

Se vives nas sombras, frequentas porões,
Se tramas assaltos ou revoluções
A lei te procura amanhã de manhã
Com seu faro de doberman.

E se definitivamente a sociedade
só te tem desprezo e horror
E mesmo nas galeras és nocivo,
és um estorvo, és um tumor
A lei fecha o livro, te pregam na cruz,
depois chamam os urubus

Se pensas que burlas as normas penais
Insuflas agitas e gritas demais
A lei logo vai te abraçar, infrator
com seus braços de estivador.

Se pensas que pensas estás redondamente enganado
E como já disse o Dr Eiras,
vem chegando aí, junto com o delegado
pra te levar pra puta que o pariu.


(Chico Buarque & A Cor do Som - Ópera do Malandro)


2 comentários:

TARCIO VIU ASSIM disse...

Essa é a lei que há e que funciona ( por isso a letra é atual, além de poesia boa ) a lei do mais forte, a dos comandantes do "sistema".... é a verdadeira estrovenga que nos arrasta...
-
beijo na bunda aí, daqui do sertão.

Gustavo disse...

tu deixou bonito, sei lá, brincando com as fontes.

tá na hora de tu publicar um livro, sabe, algo palpável, mistura de plásticas com letras.