Escreve, escreve

Hoje cheguei do trampo, encarei o computador e disse a mim mesmo que ia escrever, postar pelo mero vício de blogueiro.
Eis.
Mas a gente adia pra ficar pensando nisso enquanto adia.
Vi uma drag queen no Jô. Vi um fio branco semi-círculo no céu ensaiando pra ser lua. É a lua, mas sem aquele jeito de quem quer bolinar.
Eis.
Escrever tem essa maneira insensata de ir pensando e achar que pode ir indo. E que tudo será tão natural quanto um riacho. Mentira. A cada pausa, respirada e desviada dos olhos, um pensamento novo invade, filtra e tal. E cá estamos pensando em outra coisa diferente do que era pra ser no começo, bem antes mesmo do título.
To devendo uns postais pro Otávio. Falta de tempo, juro. Quer dizer, falar falar aqui posso, mas parar e lembrar dele, não. Mas a falta de tempo anda top. Piano, gente, piano. Tem encomenda de Southampton e Viena, Toronto e Singapura. Semana passada foi Málaga e Madrid.
Corre corre desenfreado que vale a pena porque é a minha vida.
Pode até ser tacanha, mas tudo nos conformes.
Eis. To relendo o Verdade Tropical do Caetano. Ando relendo muito. Reli Saramago, Eco e Gaspari. Isso quando não releio todos Asterix. Tem um Nobel na cabeceira, desses novos, tá no lado da Nanci, não sei o nome. O Caetano ainda me agrada mais. To ouvindo umas coisas do Molotov e Control Machete, esse porralocas chicanos hiphop duca.
E calma Otávio, os postais voltam antes que você possa dizer blueberry pie.
Não tão rápido, baby.

3 comentários:

Dani (ela) disse...

ai... é um sofrer.
porque quem tem blog se acha o-bri-ga-do a escrever?

adoro Eco. amo Caetano.

:-)

rnt disse...

tava pensando aqui (é raro, mas acontece): vc tem, não apenas tirinhas autografadas feitas por deus: vc tem uma tirinha que deus fez pra vc. putaqueopariu que muito foda.
:)
bjo qjo, blueberry pie ^^

Kenia Mello disse...

Comigo parece que é um novelo: puxado o fio, é só organizar as idéias. Do nada e de tudo sempre vem alguma coisa. Mas tem épocas mais áridas.

Qual é o nobel da Nanci? Se for Neve, já li. :)