O vira-latas de Nelson

O brasileiro tem medo da palavra intelectual. Acha que isso e' muito pro seu caminhaozinho. Nao concorda que alguem o seja se nao for um academico de uma universidade ou leitor diario de Kant e Schopenhauer. Intelectual tem que ouvir Erik Satie e Steve Reich porque Beethoven e Wagner sao pops. Tem que andar curvado, macambuzio, falar sozinho e ficar olhando a vida passar pela janela, olhando nuvens e inspiracoes divinas invisiveis. Ou tem que ter uma blusa no ombro, estar confortavel em mocassins macios e tentar jogar a sua fiel plateia um ar despojado blase ultra-carregado de politicagens corretas recem vindas das vernissages da Soho. Intelectual tem que ter a cara e pose do Richard Gere ou Sean Connery ou Austragesilo de Athayde e nao do Jack Black ou Mussum. Tem que ter carro fudido ou andar de onibus. Tem que desconhecer Felipe Massa, Big Mac, campeonatos de ioio e Darth Vader. Intelectual nao pode ser feliz, risonho, comum, ordinario, filho da puta e feder.
A palavra intelecto nao tem a mesma origem de intelectual. Soa como femur e cranio ou tibia e caveira. Vomitar e descomer.
Se alguem ainda duvida do complexo de vira-latas que Nelson Rodrigues viu em si e na vizinhanca, continue duvidando, e' assim que se exercita o intelecto. Mas tenha um bom argumento, mizinfi.

2 comentários:

rnt disse...

puta texto bom do cacete.

josue mendonca disse...

condordo plenamente.
mas o que mais me incomoda é que a maioria das pessoas não gosta de pensar, simplesmente porque acha que isso é coisa de pessoas extraordinárias..
abraço
adorei o post