Deixa-quieto

Na paz social fica claro que a convivencia humana passa pelo filtro do deixa-quieto.
O deixa-quieto e' a condicao inteligente e aprazivel que o homem ocidental escolheu para viver em formigueiro, colmeia, favela, cidade, vila, pensao. elevador, toldo de loja.

Se um porco obceno (a) soltar um pum no elevador e aquilo criar uma forma invisivel e quase tactil, deixa-quieto. Qualquer movimento brusco de avanco e ataque ao pescoco do porco obceno (a) pode gerar uma lufada brusca de ar que vai transformar a forma invisivel num pequeno e perigoso tufao interno no elevador, espalhando a obcenidade de tal maneira que pode grudar na roupa por horas.

Mendigos bebados e putrefatos, meninos e meninas podres, drogados e fedorentos, lixo nas ruas: deixa-quieto. Desvie o caminho e o olhar. Ha sempre uma vitrine interessante, um passaro num rasante ou alguem da sua cor e raca e genero para olhar e ate convidar prum suquinho de laranja naquele buteco.

Voce sai de casa na estiada dessa chuva que cai desde a madrugada. Chuvona, canivete, sapo, cuspe de anjo, mijo de deus. Resolve ir ate ali na esquina so pra comprar uma lata de leite condensado pra fazer aquela porcaria de pudim. Dez metros da sua casa, passa um escroto num carro e joga agua em voce.
Deixa-quieto, mermao. So olha bem pro carro e pense positivo, bem positivo, materialize um pensamento direcionado pro inimigo e venca a batalha. Sim, ele porrou o poste depois daquela curva.

Dia comum de trabalho, nada a mais ou a menos. Mas o chefe - cujo ego rejubila-se por essa merda de trampo - resolve te usar de cobaia na deliciosa experiencia de capacho. Deixa-quieto, claro!
Mas some com aquele corretor de texto da gaveta dele, vai ate o wc masculino e escreve o numero da casa dele com a tintinha e desenha uma bunda embaixo.
Escreveu? Viu como a vida pode ser uma rede e uma batida de maracuja?

O deixa-quieto tambem funciona se sua auto-estima estiver em baixa, tao infeliz e analfabeta quanto o prefacio de um auto-ajuda.
Se voce estiver se sentindo um bosta, acredite, uma mosquinha, pelo menos uma, vira te beijar.
E ame e aproveite o momento, nao sera o ultimo, mas sempre e' unico.

(Segundo o brother Fabiano Tapioca, de Americana-SP, aqui no Japao nenhum sorvete exotico tem o gosto do produto exotico que leva o nome. Ou seja, o de batata-doce, no post la embaixo, nao tem nada de batata-doce. Pode ser doce, mas nao e' batata).

Um comentário:

Kenia Mello disse...

Ah, Nei, estou na fase de Deixa-quieto o cacete! Hehehe
Beijo.