Efeito-defeito

Nada como um bom virus de gripe pra deixar a gente de bem com o mundo.
A gente quer que todo mundo fique bem consigo mesmo para que possam cuidar da gente, nem que seja um olhar, palavras doces, sutilezas e oracoes.
A gente somos inutil.
Mas passa, logo passa e a gente sai chutando balde, atirando pros lados, cuspindo em anoes.

Sabe cume', podre por podre, sou mais o meu que o seu.

4 comentários:

Pan Box disse...

Tenho gripe sempre, e nem olho assim para as pessoas.


E o Laertão vai continuar com o blog, amém.

Kenia Mello disse...

Ah, eu doente sou meiga... Hehehe
Beijos.

artesmenores disse...

Eu tou confusa com essa data

Capiteo disse...

genial. e eu mesmo gripado. espanto.