Dando baile em Freud

I
Tem gente que sonha aleatoriamente. Eu tambem. Tem gente que dirige o sonho como um filme - eu tambem.
Tem uma tecnica, e essa e' pessoal, selfmesmo. Nao tem nada de rosacruciano, kardecista, Aleister Crowley, Madame Blavatsky, Padre Quevedo, Houdini. Nada disso.
Sabe aquela hora do sono que o Peter Pan adora, quase vivo, quase morto? Pois e', neste momento voce decide qual o roteiro dessa noite. Pronto. Tem que treinar, nao acontece de primeira. Depois, mesmo as coisas absurdas de sonho como voos, medos, mortes, situacoes atemporais, voce controla, resolve acordar ou mudar de roteiro, ritmo. E' isso e so isso.

II
Nessa noite resolvi sonhar com o mar, praia. Achei bom comecar com uma caminhada em direcao a agua, caminhando e afundando, como se descesse uma escada invisivel para o fundo. Nao consegui. Veio aquela ideia pre-concebida que sonhar com agua representa a liberdade a buscar e inserida, que como a vida classe media e' recheada de grilhoes estofados, eu jamais conseguiria conceber a ideia de flutuar caminhando.
Tentei de novo, nada. O racional impedia.
Entao tive uma ideia. Na mesma imagem, no mesmo sonho, dei meia volta e comecei a sair da agua. Quando estava bem seco na praia, senti o vento e voei.
Mandei um fuck you pra Freud na praia e sayonara, psicanalise.

5 comentários:

Laerte disse...

Bom, eu não consigo. Tento, desse jeito que você falou, no momento peterpan, mas o sonho sempre sai de controle.
Dou-me por satisfeito de lembrar o sonho quando acordo.

rnt disse...

o doido dos doidos, vc. mas diz que a gente tem um porrilhão de sonho toda noite, difícil é lembrar de pelo menos um deles. vc nao apenas se lembra: escolhe o roteiro. taqueuspa.

adriana nolasco disse...

sensacional. vou tentar.

Erika disse...

Meu Deus, eu nem sabia da existência de toda essa técnica para ter controle sobre os sonhos. Impressionante...

Abel de Carvalho Filho disse...

Há uma técnica ensinada por don Juan (e passada por Carlos Castañeda) no livro Viagem a Ixtlan. É simples: ao se deitar, mentalize que quer ter consciência do sonho. Não vai funcionar da primeira vez, claro. Mas na quarta ou quinta, via de regra, se surpreenderá. Aí, vem a outra fase: sonhar o que se quer. Bom, para funcionar, levante as duas mâos na altura dos olhos e fite suas palmas (é só um artifício sugerido por dom Juan, pode até ser outro). Na primeira vez, levará um choque e acordará. Mas na terceira ou quarta vez a coisa começa a funcionar, melhor com uns do que com outros.