Dominio publico

A raiva e' essa velha inimiga que te alimenta porque te acompanha desde o berco e, acompanhada da fome de peito e/ou mamadeira, te faz gritar gritar gritar ate chorar.
A raiva carece de explicacao. Gira ao redor e bamboleia seus efeitos colaterais: insonia, pavor, panico, medo, solidao, uivos, bruxismo, diarreia, colica, refluxos, palpitacoes e gols contra.
Tambem e' hereditaria, dos pais pros filhos e viceversa no diva.
A raiva e' estatisticamente acintosa em causa e efeito nas segundas-feiras de manha.
Nao, domingo a noite e' desgosto e frustracao.
Durante a semana (e metaforicamente, a vida) a raiva vai sendo controlada ate chegar na sexta-feira a noite e tudo ser esquecido como deve ser.
A raiva e' a alvorada de todas as revolucoes, motins e desterros.

A minha raiva escondo no plexo frontal, e' onde sinto todos os elogios para as maes alheias bater e escorrer por dentro do cranio, ricocheteando, espatifando, explodindo em mil pedacos e tudo dentro de mim, cambada de f.

2 comentários:

Diego?Glommer?Chuck? .? disse...

Sexta feira chega, e eu tento espantar a raiva. Mas logo vem o tédio...
Domingo então é o ápice do tédio.


Começa a semana...

Logo sinto raiva.

googler disse...

conch246
flee756
keeper489
fair026
dock471