O Torquemada do quarteirao

Confesse o medo da dor. E' um bom comeco para uma relacao catacumbea.
O medo de tudo exterior adicionado aos gritos do porvir sao a mais perfeita confissao. Agradeca por colaborar com a verdade.
Nao diga preto, judeu, baiano, paraiba, pobre, japa, china, coreia, brega, boy, burgues, patricia, mauricio, metido, metida, rato, manquinho, ceguinho, branco, amarelo, eslavo, argentino, crente, jeova, homem do gas.
Se disser, nao sorria nem antes, nem depois. Tampouco exagere no odio.

Se Torquemada tocar sua campainha, nao abra, finja o silencio, coloque o celular no vibrador e suma para os fundos. Se a sua empregada o fizer, exagere no odio aos dois e demita-a nao aqui na porta do elevador, mas la na portaria, em publico.

(Do livro "Dicas Para Sobreviver Sob Pressao Politicamente Correta", Julio di Agosto - 2001)

Nenhum comentário: