Dois Paraguais, outros Brasis

Dois presidentes
O do Corinthians, folclórico e amado Vicente Matheus, na comemoração do título paulista de 1977 agradeceu à Antártica pelas Brahmas enviadas.
O dos EUA, conservador e canastrão Ronald Reagan, numa visita a vários países latinoamericanos, agradeceu aos brasileiros a hospitalidade e simpatia. E ele estava na Colômbia. Ou Bolívia.

Dois Brasis
O Brasil geográfico, imponderável, noticioso, hospitaleiro, malandro, esquizofrênico, das filas imorais e apolíticas, inconsequente, acalorado, o de Caminha, de Pelé, de Benjor e Arrigo Barnabé, de cheiros doces, de cravo e canela, de estádios de futebol que são pura poesia: Ilha do Retiro, dos Aflitos (PE), Brinco de Ouro da Princesa (SP), Mão Santa (PI), das Laranjeiras (RJ), da Ressacada (SC), o Brasil de todo mundo e de ninguém.
O Brasil do meu peito, que é esse aí em cima e também é só meu.

Agora, dois Paraguais? Com saída para o mar? Fez-se o sonho de Solano Lopez? E com desenhinho explicando? Só no Brasil. No meu e no seu.

2 comentários:

SÃO PAULO URGENTE disse...

É cara aqui acoisa ta feia em termos de educação pública...A professora da minha filha o ano passado, não sabia plural, e falava poblema, minha filha corrigia a mulher...Uau Ufa

batatatransgenica disse...

e isso é erro factual, fácil de apontar. imagina o que não deve ter de erro conceitual...