Música era vida

Acabo de ler uma do Ivan Lessa: A grana que a Madonna faturou no ano passado é maior do que todos os músicos de jazz faturaram em cinco décadas. Estou falando de Duke Ellington, Bessie Smith, Miles Davis, John Coltrane, Herbie Hancock, Dizzie Gilliespie e ai vão. Cinco décadas.

Outro dia uma pessoa veio aqui e deixou um comentário. Era sua primeira visita e de praxe, fui lá no blog dela e dei um alô, muito obrigado e me deparei com uma foto da Regina Spektor, pianista russo-novaiorquina muito massa. Fiquei admirado que alguém cite RS como referência para audições e outras audições.

Isso significa que um pequeno pedaço do mundo está entendendo a diferença entre música e entretenimento. E faça disso uma bandeira num blog distante. Não que o entretenimento não seja legal, é muito. Mas em função disso e da necessidade de citar o quanto o álbum vendeu e não o quanto ele é generoso em, pelo menos, música, esse universo perdeu um admirador.

Para quem curte muvuca de vinte mil, não sabe que quatrocentos numa boa sala de audição é muito bom e suficiente, mas não rende. Claro, Slipknot cantando Fuck Them tem que ser para vinte mil.

Fuck Them (Trecho)
O que é que estou vendo?
Alguém com medo de mim?
Grande merda, eu me esqueci!
Desculpe, filhinho da mamãe,
você não consegue ser nem um pouco bizarro?

Eu citei Slipknot porque acho os caras o extremo absoluto de todo esse devaneio. É só diversão, feiúra, barulho, caos e hipnose. Eu acho legal. Não tão legal quanto Itamar Assumpção, mas legal.

Finalmente, descubro que RS está na trilha sonora internacional de uma recente novela projaquiana. Ótimo, Led Zeppelin, Chico, Caetano, Gil, Milton, Steppenwolf, Dylan, já estiveram em alguma novela.

O mundo não se resume ao indicador no buraco do cd. Mas em qual cd.

3 comentários:

Emerson disse...

Acho que sempre houve esse "pequeno pedaço do mundo" ou pequenos pedaços. A diferença é que de uma década e meia pra cá todos esses pequenos pedaços podem se encontrar mais facilmente.

Dani (ela) disse...

o dedo indicador no buraco do cd...

é que o buraco de gente como a RS é estreito... para poucos, se me permite e (in)feliz metáfora.

TARCIO VIU ASSIM disse...

Que bom que há no mundo essa 'oferta' de diferenças (nem sempre sutis ou sensíveis) entre entretenimento e arte. Quando as duas coisas estão juntas num artista só, ótimo.
-
Quando é só pra pular, gritar, gozar, suar e gastar, que seja e que haja para quem quiser.
-
Eu, sinceramente, às vezes me assusto( meda, meda, meda!) com os clipes e as caras de Madonna(atual) e Slipknot