Vou matar um alien



Amanhã começo um curso de manuseio de empilhadeira. Em toda fábrica que trabalhei pilotei um desses porque às vezes era mais fácil ir buscar algum materia de trabalho do que pedir para um chefe. Era eventual.

Eu vou fazer esse curso porque é um complemento para que eu possa trabalhar como caminhoneiro, por exemplo. Do jeito que a crise está, é preciso buscar outras possibilidades de trabalho. A idéia de tornar-me um caminhoneiro é viável, pois de dois anos para cá, quem tem carta de carro comum, cambio automático e manual, pode dirigir caminhões de até oito toneladas. Antes era quatro.

Existe também a opção de armar-me como fez a Sigourney Weaver em Alien-4 (se não me engano), onde ela usa uma empilhadeira exo-esquelética numa luta contra o bichão. O máximo que eu posso fazer é rasgar a lataria de algum carro com aqueles garfos. Vai doer no bolso, não no bichão.

Então, boa sorte pro meu professor.

4 comentários:

LuMa disse...

Nei, te mandei 2 coments - primeiro no blues e segundo neste - e ambos sumiram! Menino, acho que é a turma da cospiração!

Bem disse...

É no Aliens, o segundo filme, onde ela detona os bichos.

Nei Ken iti Schimada disse...

Aliens 2, ok, anotado.

Ei Luma, acontece...

Abel disse...

Antes dos romanos inventarem o soldo, daí soldado, pago com sal, daí salário, havia lugares no mundo onde pessoas como Schimada eram tratadas a pão-de-ló por sua lucidez ser defesa contra a ignorância e erupções de maldade humana gratuita. Com o tempo, e depois dos norteamericanos inventarem mais um monte de porcaria, não há mais lugares assim. E essas pessoas têm de se submeter a boléia de carruagem , digo, de caminhão, digo, de carregadeira, para pagar as contas (de César) e os juros (dos banqueiros) e poder continuar nos oferecendo suas pílulas de lucidez.