DNA por sorteio


PREÂMBULO
Existem várias teorias sobre o primeiro estalo da criação.
Do Big Bang ao Gênesis cristão, todos estão embasados em situações únicas e absurdas.
Vem dizer pra mim que todo o universo conhecido estava numa partícula super densa que explodiu, expandiu e ainda está em expansão? Aceitável, porém, incabível - na partícula.
Ou o fiat lux, fiat homo, costelas e édens e goodbye, meu Arcanjo Gabriel?
Eu não acredito em nada, por isso acredito em tudo. Essa esquizofrenia racional me dá o direito de ter as minhas próprias teorias e mudá-las de acordo com o humor, companhia, weather ou a cor do carro que passar primeiro.
CURTO E GROSSO
Tem essa menina das estrelas tatuadas na cara. São 56 e eram para ser 3.
Tatoo é uma coisa que dói. A dor é uma aliada do fator tatoo. A pessoa se tatua para ter essa relação estóica com a arte, essa arte no próprio corpo. É uma coisa esquisita para mim.
Eu gosto de escrever e tem gente que não gosta de ler - não necessariamente o que escrevo, mas qualquer coisa. Devo ser esquisito para um monte de gente. Até aí tudo bem, são pessoas que dificilmente vão sentar na mesma mesa que eu. E vice e versa.
Eu não tenho nada contra os tatuados. Nada.
Mas essa menina. São 56, eram para ser 3. Entre um e outro há, pelo menos, 3000 picadas. Fiz essa conta com um tatuador e é uma quantia por baixo. Ou seja, dói pra cacete.
A minha teoria sobre a criação do mundo e das pessoas é a seguinte. Tem uma fila de almas e tem um anjo num guichê. Ele passa um dna e um corpo para a alma que segue numa porta para nascer. Essa parte da porta tem uma forte simbologia.
Seguindo minha teoria, essa menina pegou um dna de burro num corpo humano.
Não, por deuses, ela não está sozinha!
Do burro, eu tenho o coice. Ainda bem.

6 comentários:

Anti-Tudo disse...

Se ela quisesse tatuar o universo inteiro na cara, tudo bem, o rosto não é meu. O problema é achar que tem convicção de algo e mudar de opinião depois de se olhar no espelho...

Kenia Mello disse...

Ela terminou por confessar que eram 56 mesmo e que só inventou a história das três por causa do pai. Festa estranha com gente esquisita...
Beijos.

Punksauro Nei disse...

Pois é Anti-Tudo, o mais interessante que uma das poucas coisas onde não há limite é o ridiculo.

To sabendo, Kenia. O fato principal é o ridículo estético mesmo. Arte é arte, pixação não é grafite, saca?

Kenia Mello disse...

Saco. E se ela fosse de Monet na cara, minimizaria? E se ela encarasse as estrelas de cima, melhorava? Saber o que é arte ou não é coisa difícil pacas. :)

Punksauro Nei disse...

Kenia:
Pixacao eh lixo. Grafite eh estetica. Lixo pode ser estetico, vide o Vic Muniz.
Mas entre 3 e 56 estrelinhas ha a diferenca da mentira, das 3000 picadas.
Ela pixou a propria cara, eh isso, e pos a culpa no tatuador pro papai nao ralar.
Arte eh tudo, menos mentirosa.
Apesar de que a mentira eh uma arte.
A questao nao eh a arte na cara, eh a burrice na telha.

Dani (ela) disse...

tudo, tudo falta de orientação, digo, educação. acho que nem Ney, nem Dani(ela), nem Kenia com 18 anos tatuariam sequer 5 assim, na cara.

e ó, desconfio que isso não tem nada de querer arte no rosto. ACHO que ela não sabe um tico o que é isso.