As vezes só temos uma chance mesmo

Esse tipo de coisa se diz depois de uma grande tragédia ou numa segunda-feira chuvosa depois de um domingo ensolarado quando o figura passou o dia inteiro deitado no ar condicionado lendo gibis antigos com preços em cruzados novos pensando daqui a pouco eu vou daqui a pouco eu vou daqui a pouco eu vou sim.

1) Já é segunda-feira e pensando bem, isso é uma tragédia.

2) Pensar celsius e fahrenheit sempre dá em coisa quente.

A sede absurda que bate depois de sair do mar, encharcado, boca salobre e na toalha a garrafinha com três dedos no fundo com pepsi quente, na temperatura da areia.
De onde o figura está, quinze minutos a pé, considerando recolher as traquitanas, a areia escaldante e atravessar a rua, há uma máquina automática de refrigerantes por 120 yenes ou um dólar, com uma variedade que vai do chá verde gelado ao guaraná japonês ou tubaína de gringo. Tem coca gelada e água mineral de uma fonte do extremo norte de Hokkaido.
O figura bebe da pepsi fahrenheit gênero deserto da Austrália ao meio dia e ainda reclama da vida.

Não passar protetor solar. Nem azeite de dendê, óleo de soja, coppertone, nada. Só a natureza, o epitélio, areia, sal e sol célsius gênero sol fahrenheit.
O figura reclama que está ardendo, que está com febre interna.
Alguém já se deu conta que nao existem febres externas a não ser as idiotices fabricadas pelas televisões?
Toda febre é interna. Ardência no ombro, na cuca, na segunda-feira.
Melhor mesmo seria ter ficado lendo gibis antigos.

2 comentários:

SÃO PAULO URGENTE disse...

E quando passa a gente fica só e vendo a poeira da estrada se assentando...

Dani (ela) disse...

teve a chance de ficar lendo... não o fez.
;)