Picles & Complexo de viralata

Foi assim que Nelson Rodrigues disse do nosso homem cordial.

Algumas pessoas - eu! - insistem em falar em "nosso homem cordial". Eu faço parte da mesma massa, eu sou uma pitada do fermento dessa massa. Considerando a pança, pitadona. Mas o homem cordial é do Sérgio Buarque, ele que se vire.

Semaninha correcorre nas redações. MJ morreu, Farrah Fawcett morreu duas vezes (uma, a natural e a outra sendo triturada pelas notícias da vida e morte MJ). Quem tem menos de quarenta não sabe o quanto essa mulher deu de ibope nos devaneios da gente nos anos 70.

E finalmente, o Brasil é tri nas Confederações com um time burocrático e na entresafra de bons jogadores.

Foi por causa do futebol que Nelson Rodrigues nos chamou de viralatas.

Quando eu era mais jovem - o que não existe porque ou você é jovem ou é velho - eu não comia os pepinos azedos do Big Mac. Como a gente cria mil pirações em cima de milhões de nadas idiossincráticos, eu achava que isso era um subterfúgio terceiromundista, que a minha boca era subdesenvolvida demais para usufruir um ícone culinário na íntegra.
Até que um dia eu comi e me deu umas bolinhas, estomatite aftóide, as tais aftas.

Na boa, pobreza psicossomática?

Passei anos tranquilo com o meu pobre e ignorante paladar jogando fora os picles de pepino. Anos. Há alguns meses, comi um Big Mac com picles e tudo e não deu em nada, afta, nada.
E todos sabem, aqueles picles são uma merda. Nem viralatas comem merda. Podem até parar no meio do quintal e começar a lamber o saco, mas comer merda, isso não.

Nenhum comentário: