Picles & Complexo de viralata

Foi assim que Nelson Rodrigues disse do nosso homem cordial.

Algumas pessoas - eu! - insistem em falar em "nosso homem cordial". Eu faço parte da mesma massa, eu sou uma pitada do fermento dessa massa. Considerando a pança, pitadona. Mas o homem cordial é do Sérgio Buarque, ele que se vire.

Semaninha correcorre nas redações. MJ morreu, Farrah Fawcett morreu duas vezes (uma, a natural e a outra sendo triturada pelas notícias da vida e morte MJ). Quem tem menos de quarenta não sabe o quanto essa mulher deu de ibope nos devaneios da gente nos anos 70.

E finalmente, o Brasil é tri nas Confederações com um time burocrático e na entresafra de bons jogadores.

Foi por causa do futebol que Nelson Rodrigues nos chamou de viralatas.

Quando eu era mais jovem - o que não existe porque ou você é jovem ou é velho - eu não comia os pepinos azedos do Big Mac. Como a gente cria mil pirações em cima de milhões de nadas idiossincráticos, eu achava que isso era um subterfúgio terceiromundista, que a minha boca era subdesenvolvida demais para usufruir um ícone culinário na íntegra.
Até que um dia eu comi e me deu umas bolinhas, estomatite aftóide, as tais aftas.

Na boa, pobreza psicossomática?

Passei anos tranquilo com o meu pobre e ignorante paladar jogando fora os picles de pepino. Anos. Há alguns meses, comi um Big Mac com picles e tudo e não deu em nada, afta, nada.
E todos sabem, aqueles picles são uma merda. Nem viralatas comem merda. Podem até parar no meio do quintal e começar a lamber o saco, mas comer merda, isso não.

TOP4 - MORREU, MJ! - versão para ateus

- MJ morreu porque estava vivo.

- Dançava como James Brown, tinha a cara da Diana Ross e cantava gemendo igual ao Marvin Gaye. Nada original.

- Agora ele é um gênio. Até a semana passada era o pedófilo que estava ensaiando para 50 concertos em Londres para pagar as dívidas.
O gênio do álbum "Thriller" chama-se Quincy Jones. Esse sim, um ícone da música americana, black or white.

- MJ está para a música preta americana assim com a Xuxa está para a TV.

MORREU, MJ!

O astro pop Michael Jackson morreu hoje.
Alguns dizem que Elvis também.

Los Day bY day


E agora, José?


Desde que eu era um comunistinha cheio de razões nos anos 80, o José é uma unanimidade. Quando ele era Presidente da República teve o ônibus presidencial apedrejado por causa de um plano econômico furado, Funaro e Cruzado, primeiro saíram às ruas os "Fiscais do Sarney" - o apoiando - e depois os "Fora Sarney!".

Tinha uma turma "Fora, Sarney!", assim com vírgula, o que é a mesma coisa, mas não é igual.

Foi uma época tão podre para o Brasil que não havia celulose suficiente para imprimir livros e capas de discos. Também não havia vinil para os discos. Eu sei disso porque desde sempre amo discos e livros e nessa época também queria uma casa no campo.

Em 2007, a blogueira Alcinéia Cavalcante teve seu blog cassado por causa do senador José. A alegação do digníssimo senador era que a blogueira era uma terrorista. A blogosfera caiu de pau e divulgou esse desenho acima feito num muro em Macapá.

Foi simples, Alcinéia mudou seu blog e idéias para um domínio em águas internacionais sem o .br e José dançou. Aliás, onde andará Alcinéia? Ela está aqui.

O senador Cristovão Buarque pediu que ele se afastasse do cargo de Presidente do Senado. Poucos dias depois o senador Pedro Simon pede a mesma coisa.

Como eu disse, José é uma unanimidade.

Conhecendo a história do meu país, não acredito que ele saia pelos próprios pés.

Alguém se lembra da história do senador Renan? Quase ninguém. Deu até Playboy.

Não quero começar nenhuma campanha na blogosfera. Já devem ter começado. Mas o desenho tá ai, é só colar.

DNA por sorteio


PREÂMBULO
Existem várias teorias sobre o primeiro estalo da criação.
Do Big Bang ao Gênesis cristão, todos estão embasados em situações únicas e absurdas.
Vem dizer pra mim que todo o universo conhecido estava numa partícula super densa que explodiu, expandiu e ainda está em expansão? Aceitável, porém, incabível - na partícula.
Ou o fiat lux, fiat homo, costelas e édens e goodbye, meu Arcanjo Gabriel?
Eu não acredito em nada, por isso acredito em tudo. Essa esquizofrenia racional me dá o direito de ter as minhas próprias teorias e mudá-las de acordo com o humor, companhia, weather ou a cor do carro que passar primeiro.
CURTO E GROSSO
Tem essa menina das estrelas tatuadas na cara. São 56 e eram para ser 3.
Tatoo é uma coisa que dói. A dor é uma aliada do fator tatoo. A pessoa se tatua para ter essa relação estóica com a arte, essa arte no próprio corpo. É uma coisa esquisita para mim.
Eu gosto de escrever e tem gente que não gosta de ler - não necessariamente o que escrevo, mas qualquer coisa. Devo ser esquisito para um monte de gente. Até aí tudo bem, são pessoas que dificilmente vão sentar na mesma mesa que eu. E vice e versa.
Eu não tenho nada contra os tatuados. Nada.
Mas essa menina. São 56, eram para ser 3. Entre um e outro há, pelo menos, 3000 picadas. Fiz essa conta com um tatuador e é uma quantia por baixo. Ou seja, dói pra cacete.
A minha teoria sobre a criação do mundo e das pessoas é a seguinte. Tem uma fila de almas e tem um anjo num guichê. Ele passa um dna e um corpo para a alma que segue numa porta para nascer. Essa parte da porta tem uma forte simbologia.
Seguindo minha teoria, essa menina pegou um dna de burro num corpo humano.
Não, por deuses, ela não está sozinha!
Do burro, eu tenho o coice. Ainda bem.

TOP4 - Mt. Fuji Shizuoka Airoport e o botão

Estrada entre a cidade de Shimada e o aeroporto.

Avião da Fuji Dreams Airlines.

Botão de descarga em 4 idiomas: japones, ingles, chines e coreano.

Parede da estação de trem de Shimada.

Com a recente inauguração do Mt. Fuji Shizuoka Airoport, agora são quatro aeroportos internacionais de Tokyo a Osaka: Narita, Shizuoka, Central e Kansai.
No meio de um toró danado, Nanci e eu fomos lá para tomar um expresso e acabamos tomando um "tempurá sobá" antisocial pelo excesso de cebolinha.
Eu sempre tive paixão por aeroporto. Não pelos aviões, mas pelo local, pelas caras de quem vem, quem chega, quem espera.
Durante anos, ir ao Congonhas ver os aviões subirem e descerem era um lazer paulistano.
O aeroporto leva o nome de Mt. Fuji, mas está a mais de 100 km do vulcão. Ninguém faria um aeroporto perto de um vulcão, nem mesmo um engenheiro japonês maluco.
Ele fica aqui perto, uns 50 km, perto da cidade de Shimada, meu sobrenome, mas nada a ver, mas mesmo assim eu acho legal.

A Mosca

O ato mais enérgico do atual governante democrata ianque foi matar uma mosca num tapa. Só vi acontecer isso no Karate Kid e com hashií.

Um olhar, o timing e a testosterona fazendo a mosca sofrer o impacto de 8 gravidades à velocidade de mach 2,5 em 10 centímetros de distância, ou seja, a 2,5 vezes a velocidade do som.

Nada mais americano, pelo menos da metade do século passado para cá.

Ser o UM é uma condição sine qua non à existência de um indivíduo ianque. Por isso eles inventaram os números binários, ou você é UM ou ZERO.

Matar a mosca como quem escolhe um cachorro para as filhas é UM. Fazer isso ao vivo, sem o Spielberg ensinando com fica melhor, é UM+.
É como se fosse um UM acompanhado de medalhas e salva de tiros.

Observe, há um jornalista com bloco de notas com as perguntas prontas para o homem mais poderoso do sistema solar. Há câmeras, o staff da emissora, muitas pessoas e o homem mais poderoso em oito planetas e meio (Plutão é meio) com seus asseclas com Armanis e fardados.
Sob tal tensão, o democrata mata a mosca.

O que ele fará com Gaza, Irã, Iraque, Coréia e Guantánamo sob outras tensões?

De quantos UNS é feito o mapa-múndi?

Fotos que eu gosto de bater

Hamamatsu - Nakano machi - "Pé no Saco"

O Laerte disse

Ele disse que eu estou numa dessas fotos. Onde está Uóli?

BLOG DORADO


Tenho que fazer um discurso.
A Titia Batata me concedeu um prêmio e um selo BLOG DORADO que pela história, nasceu lá na Venezuela.
Caracas!
Vide PDUBT para saber a trama toda.

Tem umas regras extensas e tudo mais que os prêmios carregam.
Mas não sou miss, não vou visitar os mariners no front, sorry.

O interessante é jogar pra cima. Mas assim também avacalha. Por isso vou passar para quatro blogs que falam de cidades:

TARCIO VIU ASSIM é de um cara que ama o sertão e tudo mais que ronda a cidade de TUPARETAMA, no interior do Pernambuco. Eu sei quando chove, quando não chove, quando tem festa, atos cívicos e até quando não há nada para se fazer por lá. Nesses dias rolou a Festa do Padroeiro e Tárcio Oliveira trouxe a festa para a minha casa.

SÃO PAULO URGENTE é o blog da Fla e do Gla que são meus amigos de infância e eles contam da minha terra natal. Com menos de um ano de idade, o blog já tem mais de 11 mil acessos.
Na sintonia com os internautas da capital, eles mandaram e-mails para autoridades e já limparam praças, fizeram melhorias em bairros, segurança em obras, isso só para citar uma pequena parcela das possibilidades de transformação do lugar em que vivem e amam, que é São Paulo.

ARTES MENORES é da Baru que é Bárbara Duarte que é carioca e morava em Brasília, acabou de chegar de NYC, quer voltar pro Rio, mas pensa em morar em São Paulo por causa dos restaurantes. Baru leva essa por estar de mudança e isso pode ser uma dica ou um karma: Rio, São Paulo, Tuparetama, Brasília, NYC, Milano ou a ponte aérea?
É karma, a carioca é vascaína e diz que vai morar no Flamengo.

GRÃOS DE AREIA é o blog da Luma, que mora em Milano, norte da Itália e todo final de semana quer mudar de emprego e montar um boteco, faz a gente babar nos teclados com os acepipes que ela cozinha e fotografa. Pela primeira vez na história da internet, foto tem odor! A Luma morou no centro de São Paulo, é do interior, já fez das suas andanças pela Ásia e agora curte e faz a moda em Milano.

Seria interessante aos premiados lerem as regras na PDUBT e não serem anárquicos como eu.
Ou serem, que seja. Melhor ainda seria colarem o selo.

Beijos e muito sucesso a todos nós.

O Caminho da Próstata - Ato 3

Fui lá deixar o sangue para o PSA. Fiz uma ultrasondagem feito moça grávida e apareceram meu intestino, bexiga e próstata na fotinha em forma de leque. O médico falou que o design tá legal, pós-moderno, despojado e saudável. Para mim tinha a mesma cara de um útero - de fato não tenho sensibilidade nem tato com obstetricias e filmes sanguinolentos e mthr fckr violentos.

Daqui a algumas semanas vou para a reta final. Ou ao reto final. Não posso negar que é constrangedor falar disso com a simpatia de quem pede um sorvete de manga na casquinha.

Mas ei, você do preconceito, há ginecologistas homens e mulheres e a vida continua feminina para as mulheres, vê?

Talvez, creio, se o urologista fosse uma mulher eu me sentiria desconfortável como se um peixeiro também atendesse num consultório dentário no mesmo local. Sardinhas, merluzas e motorzinho.

Ainda que a vida - no duro do hipotálamo mais primitivo - seja comer, transformar, largar a bosta e ir fazendo filhos, é tudo um corpo só.

(E só uma ressalva sobre o amor: O coração, órgão favorito dos românticos, está entre duas axilas/sovacos).

O que doeu mesmo foi tirar umas verruguinhas aqui do pescoço, meu chapa.

Eu - 2 (explicando a tira abaixo)

Essa é do tempo em que eu fazia HQ em papelão por causa da textura. Essa foi feita naquele papel que vem no meio da camisa dobrada, saca?
Mas aí quebrou o scanner e perdi o tesinho.
(Acho que publiquei no blog que já morreu).

Eu

Descurpaê, Lama, mas essa é minha.

Fotos que eu gosto de bater

A cada duas semanas é a coleta de garrafas pet, latas e vidros. Lâmpadas não.
A reciclagem e a coleta racional do lixo melhoram tudo, a paisagem, o ar, a agenda e o cotidiano.
A tampa e o rótulo da garrafa pet não são iguais ao plástico pet e por isso as autoridades lixeiras pedem que sejam jogados separados no mesmo dia de saco plástico e isopor. 99% das pessoas fazem isso.
Eu sei porque a cada quatro meses tenho que assinar o livro de presença do fiscal do lixo do bairro. Agora só em setembro.

Lixo orgânico nas terças e sextas, pets nas segundas, pilhas e pequenos eletrônicos nas quartas e plásticos e isopores nas quintas. Aqui na regional leste é assim, em outros lugares é diferente.
Para jogar coisas grandes, tipo um sofá, há tres opções. Ou alguma loja de reciclados vem buscar para reformar e revender ou você liga para a autoridade lixeira e agenda a coleta. Eles veem buscar o trambolho supérfluo. Tem um precinho no trampo.

Pode ir até lá na central das autoridades lixeiras para levar o trambolho, é grátis e também precisa agendar. Uma vez eu fui.
Tem um buracão de concreto como se fosse um prédio sem miolo. Uns 10 andares no chão. Encosta o carro de ré, abre o portamalas e começa a jogar. Não pode ser nada orgânico.
Lá de cimão aparece uma garra enorme rangendo e ganindo meio Star Wars, meio Blade Runner, pega as coisas e joga numa prensa lateral que maceta até virar um cubo que é vendido para as indústrias de reciclagem que vão fazer sei lá o que.

Sujeira é matéria fora de lugar, só isso. Aqui no Japão não existem garis ou lata de lixo coletivo nas ruas porque ninguém joga lixo na rua. Aqui, ali, ok, mas a maioria cuida. Tampouco ninguém lava a calçada com mangueira, uma varridinha e tá novo.

Uma diferença marcante para o brasileiro que vem morar no Japão é que aqui a rua é de todos, todo mundo cuida. No Brasil, a rua é de ninguém, então que se dane.

Caderninho de psicanalista

Feriadão, somem blogueiros, leitores, canções.

Na literatura restam 15 páginas, se muito. É melhor guardar para a noitinha. Toda essa gente sabe que vale o escrito.

Café, o terceiro de hoje. Vou dormir em pé, de novo.

Fotos que eu gosto de bater

Centro de Hamamatsu - Bons Vizinhos.

O Caminho da Próstata

Ontem descobri que o exame de próstata não precisa ser mais invasivo.

Depois dos quarenta, decidi fazer o exame de toque e adiava mais que casamento arranjado.
Até anteontem eu estava à procura de um urologista anão de mãos minúsculas, dedinhos microscópios para realizar o mal, o péssimo necessário.

Descobri que um urologista anão ficaria milionário.

Mas ontem a notícia me fez sorrir como se o antecipassem o Natal. Agora, basta uma agulhada, algodãozinho, sangue no potinho e resultado dali uma semana.

Não me venham com essa de que é puro machismo. Mas é machismo - e dos puros.
Não sou machista na medida de não lavar a louça, tomar cachaça no gargalo e bater em todo mundo. Já me disseram que tenho que pensar que é tão invasivo quanto um dentista. Como eu disse, é um péssimo necessário.

Meu modernismo, nesse específico caso, não passa de 1922.
Como diz o ditado, quem tem, tem medo.

LP K7 CD MD HD MP3 - pen drive!!

Cara, quando você começa a procura seus cds do Kenny Wayne Shepperd e encontra Egberto Gismonti no meio dos King Crimson; Mudhoney com Madredeus e jazz cubano; Getz/Gilberto, Arrigo Barnabé e Isaac Hayes uma reta só, é porque chegou a hora de fazer alguma coisa urgentemente.

E não achei o texano!

USP USP!

Há alguns anos, na reeleição do bicentenário do atual presidente, um ex blogueiro queria votar naquela moça à esquerda da esquerda, a Heloísa Helena do PSOL.
Falou isso pro pai que respondeu (imagino-o taciturno, sentado na poltrona, abaixando o jornal e encarando o rapaz por cima das lentes dos óculos):
- Aos vinte, incendiário; aos quarenta, bombeiro.

- Aos vinte, incendiário, aos quarenta, pirotécnico - respondi.

USP! USP! Há 40s e há quarentas!

O Anarquismo Macumbado está morrendo

Hoje recebi um e-mail de uma pessoa ligada a um partido político de verdade que tem acompanhado esse blog há algum tempo.
Eu digo de verdade porque o tal partido tem representantes no congresso nacional, estatutos, horário na tv e essa pessoa me contou seu ardor pelo movimento estudantil secundarista, pela necessidade e consciência política da união dos estudantes, por um socialismo joinha que só funciona quando a gente é estudante ou tem menos de 20 anos. Hoje em dia, trinta.
Ele quis saber onde é a séde do Partido Anarquista Macumbado para poder se filiar.
Olha, você já é membro, todos nós somos e ninguém é. A séde do PAM é aqui mesmo e é o monitor do seu pc.
O anarquismo macumbado não propõe nada, nenhuma melhoria política ou social, nada. A gente existe para reclamar e tirar sarro, só.
Como você perguntou de onde vem o nome, tenho trocentas respostas, a de hoje é que se havia o "socialismo moreno" de Leonel Brizola, porque não o "anarquismo macumbado" de Punksauro Nei?
Não, não posso publicar um manifesto porque não há. Se eu o fizer, acaba o anarquismo.
É interessante entender que caos e anarquismo são duas coisas distintas, mas podem conviver pau a pau.
Como tenho isso como premissa ideológica, acabei de matar o anarquismo macumbado. Imagina uma séde com mesa, cadeira, fax, sala de espera e gente coçando o saco e tomando café o dia inteiro? Por isso falo do caos.
O PAM não é alternativa a nada. Talvez ao nada.
A cada explicação ideológica, corto da própria carne.
Não acendam velas, o nosso orixá de frente, Pai Bakunin, nunca baixou nesse terreiro porque não sei escrever cirílico e uma doce alma como a dele não cai nessa conversa.
Respondi aqui porque se eu te respondesse num e-mail tête-à-tête, ia ser conchavo, panelinha política e isso é coisa de gente séria.

BI CAMPEÃO!

Ganhei de novo!

Na semana retrasada acertei 4 números de 6 e ganhei 120 dólares no prêmio da Loto Six japonesa.

Na semana passada, conferi agora, acertei 3 números na mesma loteca, deu só 10 dólares.

Vou pro tri pra quebrar a banca.

TOP4 - SETS

"OS SETE SAMURAIS" - 1954 - de Akira Kurosawa


"O SÉTIMO SELO" - 1956 - de Ingmar Bergman


"SETE HOMENS E UM DESTINO" - 1960 - de John Sturges


"SEVEN" - 1995 - de David Fincher

O Baixinho


Tem um filme antigo com o Peter Sellers fazendo todos os papéis chamado "O Rato Que Ruge". É sobre um país fictício, minúsculo feito um bairro, que declara guerra aos EUA. Uma pequena tropa chega a Nova Iorque justamente num dia de treinamento anti-bomba, no meio da Guerra Fria e a cidade está às moscas. Genial.

Só que eles não faziam testes nucleares.
Não sei a diferença entre coreanos nortistas e sulistas a não ser sua geografia física e política. Tem uma coisa de ódio, parece.
No entanto, a pimenta kimuchi do sul é muito boa e não creio que um nortista não tempere uma fritada de filé de porco com ela. Ou não faça um picles maravilhoso de acelga, ardido até o kardecismo da alma.
São essas pequenas coisas que fazem um povo, uma cultura. E cabe a nós, foristas, admirar.
São as pequenas coisas, não os pequenos homens, os baixinhos obcenos com nomes silábicos totalmente esquecíveis.

Brastemp, Prosdócimo e Consul fazem gelo

Hoje fui ao Consulado do Brasil resolver umas papeladas. Quase nunca vou. Antes de hoje, fui há três anos.
Alguns documentos são possíveis de serem recadastrados anualmente pela internet, tipo CIC e outros eternos, tipo RG, são eternos.
A renovação do passaporte pode ser feita pelo correio, uma inovação do consulado para facilitar a nossa vidinha.
Faz muito tempo que não voto e nunca justifiquei nenhuma das ausências. Meu título de eleitor é uma piada democrática.
Perdi meu Certificado de Alistamento Militar e nada, acreditem, nada aconteceu. Nem mesmo uma guerra.

Mas só fui lá levar uma pessoa para fazer uma procuração e fomos - como sempre - mal atendidos feito porcos com gripe. Vidinha, certo?
Os funcionários do Consulado são contratados locais, despreparados para atenderem gente como eu que não sabe nada de burocracia.

A única burocracia que aceito é O Processo, de Franz Kafka e Todos os Nomes, de José Saramago. A vida real, seus carimbos e autarquias são um suicídio cartorial.

Mas sei que o nome da energúmena que me atendeu é sabedoria em grego e se contradiz na semântica, no espelho do banheiro - desde que nasceu.

Essa gente não sabe que Otto Lara Resende e Carlos Drummond de Andrade foram funcionários públicos. Honrem essa função por eles, pela idéia de Estado, Pátria, a casa do caralho, que seja.

Honrem seus salários, atendentes, e pelo menos, atendam bem.