Palavra de honra


Hoje um japonês comentou comigo que viu no jornal uma matéria sobre o Brasil, sobre a potência emergente, a Copa em 2014, a Olimpiada em 2016, a liderança politico-economica na América latina, o BRIC e que para muitos observadores estrangeiros, só falta um Nobel para concluir a transição.
E então leio essa matéria na Folha e penso no japonês sendo enganado pela mídia local.
Penso no cliente brasileiro sendo enganado depois de pagar por um objeto, uma ideia de conforto, de prazer e satisfação.

Penso também nos observadores estrangeiros vendo um Brasil que o brasileiro não conhece. E se conhece, não mostra, não dá, não divide.

E não entrega.

Um comentário:

LuMa disse...

Um comum observador japonês parte suas análises do tbém comum senso de organização, respeito, moral e civilidade - normalíssimo para uma sociedade avançada - mas não imagina que parâmetro é lá em baixo qdo se trata de Brasil. É difícil citar Gilberto Freyre em apenas duas frases pra que ele entenda o circo brasileiro.