Bagdad Café – de Percy Adlon (1987)

A maioria dos ateus que conheço trocam os livros sagrados, orações, sabedorias e tradições morais por um bom filme porque sendo cético, precisa ver o sentimento brotarem na tela, as emoções em movimento, o circulo da vida se completar. Ou não, para deflagrarem as duvidas mais uma vez.
Este filme em especial nos faz ter fé em duas coisas simples, e, onde naturalmente, sempre nos enrolamos: amor e amizade.
Recomendo para dias tristes e cinzentos.
Mesmo que esse dia não seja hoje, vai por mim, assista e dê férias ao seu psicanalista.

Nenhum comentário: