Espanha e Holanda

Desde antes da Copa eu cantava que ia dar uma seleção inédita.
Poderia dar Uruguay e Alemanha, dois campeões desde sempre, históricos e com duas escolas e concepções futebolísticas distintas e nobres. Mas não, deu em ineditismo com essa possibilidade do retorno do 4-3-3 sem meio atacante ou ponta recuado, essa bobagem que o Zagallo inventou em 70 e o Rivelino mandou ele pastar e foi ficando nas idéias dos técnicos desde então. Depois de 1982 com aquela Itália buscando resultados pragmáticos e deixando a magia de lado - porem campeã - finalmente podemos retornar a idéia básica do futebol: gols.
Nem mesmo como torcedor eu poderia querer que o time de Dunga levantasse a taca. É claro que quando começava a tocar o hino, toda meu racionalismo corria pra debaixo do sofá.
E desde sempre, Copa América, Copa das Confederações e Eliminatórias, o Dunga montou um esquema onde o cérebro do time era o Elano. O rapaz é bom, mas não é um cérebro, um craque, um pensador.
Depois do 2o. tempo contra a Holanda, nada mais a dizer, contrariar, praguejar ou reclamar; se levaria Gaúcho ou Ganso, se realmente Julio Baptista ou Kleberson são preponderantes para erguer um caneco, se Kaká não é essa farsa de raros lampejos - um decidido e corajoso corre-corre vertical e só. Nada mais. A casa caiu.
Quando se monta um time com um equivoco como cérebro, deixa-se de acreditar que o futebol é alegria e grito de gol na arquibancada. Ter um time - e isso pode ser lugar comum, mas pense, é isso mesmo - sob a perspectiva de um médio volante com cabeça de médio volante, só pode dar em água.
Mas tudo bem. Nem tudo. Toda a comissão técnica foi demitida. Mas e a comissão executiva? Ha quantos anos o homem Ricardo Teixeira é o dono da CBF?
Para 2014, uma boa renovação poder vir dai. Senão, será como o retorno à democracia no Brasil em 1989, votamos, elegemos, mas era o Collor.
Mas a final de 2010 ai esta.
Vou torcer pela Espanha por motivos óbvios. Tenho amigos que amo muito em Madrid e se um dia eu ficar milionário, será o primeiro lugar onde compro um apartamento porque amo muito essa cidade que visitei e amei cada canto, cada estante de livraria, cada cafeteria.
Se der Holanda, porem, nada mais justo. Mas futebol se faz com injustiça também.

Nenhum comentário: