A comédia do meio século – por Eduardo Galeano

Cumpriam-se cinqüenta anos das explosões atômicas que haviam aniquilado Hiroshima e Nagasaki.
A Smithsonian Institution, anunciou, em Washington, uma grande exposição.
A mostra incluiria muita informação documental e numerosas opiniões de cientistas, historiadores especializados e especialistas militares. Também ofereceria depoimentos dos protagonistas, do coronel que comandou os bombardeios, que nunca tinha perdido o sono por causa daquele assunto, até alguns japoneses sobreviventes, que tinham perdido o sono e todo o resto.
Os visitantes da exposição corriam o perigo de ficar sabendo que a multidão assassinada pelo céu era formada, em sua maioria, por mulheres e crianças. E, pior ainda, a ampla documentação reunida podia informar aos visitantes que as bombas não tinham sido atiradas para ganhar a guerra, porque a guerra já tinha sido ganha, mas para intimidar a União Soviética, que era o próximo inimigo.
Para evitar graves riscos, a mostra foi anunciada, mas jamais aconteceu. Tudo se reduziu a exibição do Enola Gay, o avião que havia descarregado as bombas, para que os patriotas fervorosos pudessem beijar seu nariz.


(Bocas do Tempo, 2004 - L&PM Editores)

Nenhum comentário: