O Timão não precisa de imperador


No ano do Centenário, não levantamos nem taça pra brindar porque o ano novo ainda não chegou.
Nem chegamos na semi final do Paulista.
Nem campeão brasileiro, nem vice, nem Libertadores. Nem mesmo Taça SP de Júniores.
Perdemos um técnico muito bom, ganhamos um centroavante gordo parasita que já foi o melhor do mundo, contratamos um técnico retranqueiro, perdemos tudo e fomos buscar o Tite quando a vaca já tinha até comprado casa no brejo.
Por falar em bicho, todo mundo é peixe, porco, bambi, burra. A gente é gambá.
Até aí tudo bem. Mesmo. Corintiano sabe que nada é fácil, facilitado. Somos uma folclórica e anárquica legião de gambás centenários insatisfeitos e insuportáveis. Todas as torcidas do Brasil não nos suportam. E olha que o Timão ganha, perde e empata como todo mundo. Só que a gente farreia mais.
Mas seu André Sanchez, idiota, burro, truão, tolo, besta, babaca, a gente não é. Pelo menos a maioria dos Corinthianos que eu conheço não são nada disso.
O atacante Adriano foi considerado o pior jogador do campeonato italiano por três anos consecutivos e você tá fechando negócio? Você realmente quer que ele venha desdenhar do manto alvinegro?
Eu, não.

2 comentários:

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

nem eu, nem eu...rsrsrs

TARCIO VIU ASSIM disse...

Pra jogar no timão não. Pra jogar no meu time eu contrataria, há 5 anos atrás e 10 quilos a menos. O imperador era uma tentação, se é que você me entende, Mister Nei.