Fotos que eu gosto de bater


Metro de SP.

Los day by Day











Final de "O Sexto Sentido" é eleito o mais surpreendente por jornal britânico

O jornal britânico "Guardian" publicou nesta segunda-feira uma lista com os dez filmes com finais mais surpreendentes de todos os tempos.

No topo da lista, está o filme "O Sexto Sentido" de M. Night Shyamalan, no qual é revelado que o personagem do ator Bruce Willis estava morto.

A pesquisa foi realizada com leitores do jornal para coincidir com o lançamento do novo filme de Robert Pattinson, "Remember Me", cujo final também tem uma grande reviravolta.

Veja abaixo a lista completa.

1. "O Sexto Sentido": Dr. Malcolm Crowe (Bruce Willis) estava morto o tempo todo.
2. "Psicose": A sra. Bates estava morta o tempo todo.
3. "Os Suspeitos": Roger "Verbal" Kint (Kevin Spacey) é pior do que se pensava.
4. "Star Wars - Episódio V - O Império Contra-Ataca": Darth Vader (David Prowse) é o pai de Luke Skywalker (Mark Hamill).
5. "Jogos Mortais": Jigsaw (Tobin Bell) não estava morto.
6. "Clube da Luta": O narrador (Edward Norton) e Tyler Durden (Brad Pitt) são a mesma pessoa.
7. "O Sacrifício": Lord Summerisle (Christopher Lee) estava planejando matar Sergeant Howie (Edward Woodward) o tempo todo.
8. "Os Outros": Grace Stewart (Nicole Kidman) estava morta o tempo todo.
9. "Seven - Os Sete Crimes Capitais": John Doe (Kevin Spacey) é pior do que se pensava.
10. "Planeta dos Macacos": O cenário é a Terra no futuro.

Deu na Folha Online

Urgente Urgente

Eles sao uma das trilhas sonoras do seculo XX .

Os Rolling Stones preparam a ultima turne da carreira.

Voce vai? Eu vou!

Saiba o que revelam os arquivos secretos da guerra no Afeganistão

O site Wikileaks voltou à mídia internacional neste fim de semana ao divulgar mais de 91 mil documentos secretos com detalhes da guerra do Afeganistão que os Estados Unidos preferiam manter dentro das paredes do Pentágono.

Entre as informações que vieram a público ontem está a existência de um destacamento militar especial para capturar ou matar insurgentes sem direito a julgamento.

Em um dos maiores vazamentos da história militar americana, os arquivos, que vão de janeiro 2004 a dezembro de 2009, mostram ainda que o Taleban está mais forte do que no início do conflito, em 2001, e que centenas de mortes de civis deixaram de ser relatadas oficialmente.
Veja algumas revelações dos documentos:

PERSEGUIÇÃO
Existência de destacamento militar especial cuja função é capturar ou matar insurgentes, sem direito a julgamento.

PAQUISTÃO
Fortes suspeitas de que o serviço secreto paquistanês mantém encontros com insurgentes afegãos para ajudá-los na luta anti-EUA.

AVIÕES
Uso cada vez mais frequente dos chamados drones (aviões não tripuladas), embora os resultados sejam piores que o divulgado. Há casos de drones que caíram e que se chocaram.

CIA
Expansão das atividades da inteligência, líder em planos de emboscadas, ataques aéreos e incursões noturnas.

Deu na Folha Online

Pneumothorax Barulheira

Batucada fervorosa de quinhentos braços fortes

Ou

Sinal verde no autódromo enquanto motores aceleram predicados e sujeitos

Ou

Zilzilhões de grilos analfabetos que só lêem Z

E

Um pulmão respira chiando e ninguém ouve porque já está quase parando.

Across the Universe (2008)


O filme não é recente. Já tinha assistido no ano do lançamento (2008) e na ocasião devo ter falado qualquer coisa (boa) por aqui. Mas sabe quando você empresta e some no ralo do let it be?
Pois bem, quando fui ao Brasil, um dos meus objetivos era achar essa jóia. Achei no centrão de São Paulo, ali atrás da Sé, na área dos sebos e afins.

É uma historia de amores, não apenas de amor. Amor entre duas pessoas, entre varias pessoas, entre eu, você e os Beatles.
Todos os personagens têm nomes do universo Beatle (Jude, Lucy, Dr. Robert, Sadie, Jojo, Desmond, Molly, Prudence), todos são canções, então todas canções são vividas. O interessante é que em algumas cenas as musicas são as falas e os próprios atores as interpretam.
Beatles são como ar, aqui são e nem percebemos que estão.

Duas canções valem a escrita, cena, dramaturgia e a dica: Let it Be e Come Together.
E ainda temos Bono Vox em outra situação no filme totalmente caracterizado, lisérgico e sobrenatural.

Bom para invernos, cobertores, namorados (as), muita pipoca, chá de jasmim e pantufas de ursinho.

Gargalo

Tá na hora,
Sempre é hora
São horas
Algumas delas sobre nós.

Não se atrase
Nem se condicione
Nem paralise
Nem beba no gargalo.

Subam ladeiras
Desçam infernos
Comem metáforas
das oito às seis.

Tá na hora
Salte do ônibus
Diga obrigado
Não erre o ponto.

Faça uma guerra +

Mude de roupa +

Cuide de alguém +

Saiba um idioma =

Peça licença x 2.

Adolescente troca celular por Porsche conversível em site de anúncios

Steven Ortiz, 17, de Glendora, na Califórnia, fez pelo menos 14 trocas, começando com um celular velho, passando por uma série de bicicletas, um iPod, um MacBook, um carrinho de golfe, diversas motocicletas e carros e, enfim, o Porsche Boxster S modelo 2000 que ele usa diariamente para ir à escola.
"Tantas pessoas me dizem 'você pode trocar meu telefone por um carro?'. Eu simplesmente respondo, 'Bem, não é fácil'", disse o adolescente ao jornal local Pasadena Star-News
"Qualquer um pode conseguir, contanto que coloque esse objetivo na cabeça. Tudo que você precisa é cabeça e paciência. Não pode desistir", ensinou, em entrevista à rede de TV KTLA.
O jovem contou que começou a fazer trocas quando tinha 15 anos de idade e queria uma bicicleta. Entrou no site de anúncios Craiglist e realizou seu desejo.
"Quando consegui minha bicicleta, pensei, 'Que mais posso conseguir?'", disse.
Ao longo de dois anos, ele foi encontrando pessoas que desejavam se livrar de determinados pertences ainda que trocando-os por algo menos valioso. Entre os carros que obteve, estava um 4 x 4 Toyota 4Runner.
Na penúltima troca, Steven conseguiu um Ford Bronco 1975 – um item de colecionador estimado em US$ 15 mil nos Estados Unidos.
O Porsche, que ele escolheu entre diversas outras ofertas de trocas – inclusive uma loja de chaves –, foi na verdade uma perda financeira: o carro vale US$ 9 mil.
Apesar da fama imediata e do apelido de "mestre do escambo" que recebeu da imprensa local, Steven afirma que já está pensando em trocar o Porsche. Diz que os custos de manutenção são muitos altos para um garoto de 17 anos.
O próximo objetivo do jovem, que pretende estudar Direito ou Economia na universidade, pode ser um Cadillac Escalade, o utilitário-esportivo de luxo da GM, e quem sabe, no futuro, até a primeira casa própria.

Deu na BBC Brasil

10.000 cigarras monossilábicas

Parede sonora (Phil Spector?).
Guitarras uníssonas espalhadas pelo mundo.

Parede de guitarras num pedal compressor gigante (Smashing Pumpkins?).
Gritaria algazarra berro asas batendo velocidades inatingíveis sexo animal.

Sim, são cigarras no verão ao redor da minha casa.
Durma-se numa manhã dessas.

Sobre o samba

Não gosto muito de samba, carioca, baiano ou paulista.
Sou seletivo e me canso rápido desse gênero musical, mesmo sendo do Chico, Cartola ou Adoniran.
Mas batucada...

Outra coisa interessante é o Olodum.
Pra que cantar?

Desafio ao Galo

Blábláblás e especulações pra ver quem será o novo técnico da seleção brasileira de futebol.
Dizem que é o cargo mais importante depois do Presidente da Republica.
Bobagem ufanista da central míope de patriotismo falido.
Alguém já pensou em chamar o Cruyff para técnico?
Ele é holandês, mas e daí?
O futebol apresentado pelo time do Dunga era brasileiro?

Então tá, qual seria o terceiro cargo mais importante da nação? De povo? Torcedor? Telespectador? Leitor do Pravda?

* Desafio ao Galo era um torneio de várzea transmitido pela TV Record nos domingos de manhã. Não sei se era em cadeia nacional. Era a coisa mais trash do esporte nacional. Muito massa. O Serginho Chulapa já perdeu um pênalti por lá. Os jogos aconteciam na Avenida Cruzeiro do Sul, perto do Canindé.
Ainda passa?

Coincidencias acontecem

Parece que combinaram.

Panis etc Circences

Com a Espanha campeã de 2010, o fim da Copa, da farra, com o acumulo de materiais verde-amarelos, fica a esperança para 2014.

Em toda Copa que a seleção é derrotada é assim, pululam as propagandas dos patrocinadores da equipe derrotada jogando a esperança para daqui a quatro anos porque ninguém é bobo, nem publicitario.

Mas não temos nenhum estádio com o “habite-se” da FIFA. Nem São Paulo, a maior cidade da América Latina o tem. Não temos aeroportos competentes, vias férreas (quanto mais trens-bala), transportes urbanos, rede hoteleira, nada.

Como para a Copa do Chile em 1962 que sofrera em 1960 um terremoto na escala 9.5 da escala Richter, também temos que dizer “Porque nada tenemos, lo haremos todo”, que virou o slogan extra oficial daquela competição.

Isso denota um sentimento muito interessante. Parece-me que faremos uma nação para uma festa esportiva e não para morarmos, vivermos, cuidarmos de nossas vidas, como devem ser os lugares que escolhemos para sentarmos a bunda. Como todos os grandes eventos internacionais que vez por outra sediamos, mais uma vez maquiaremos o país e o cobriremos de plumas, paetês e batucada.

Acabada a Copa de 2014, teremos as Olimpíadas (porque se escreve no plural se é apenas uma de cada vez?) de 2016. E para tal faremos mais batucada, batucada e batucada.

Quanto ao acumulo de materiais verde-amarelos, podem ser usados nas campanhas politicas que estao na porta. Ou doar para mais alguma mazela "natural" que sempre desabriga milhares. Todo ano tem.

Aliás, terá sido coincidencia marcarem eleições presidenciais para anos de Copa?

Mondocani japanese baby


São Paulo - Vila Carrão. Aos 2 anos, meus primeiros gibis e a cara de "me deixa ler em paz".

No Japão menor põe fogo na casa e mata a mãe brasileira

Uma jovem de 15 anos de idade colocou fogo na própria casa em Takarazuka, Hyogo, matando sua mãe de 39 anos de idade. A vítima era brasileira.
A menor teve a ajuda de uma amiga de colégio, que também tentou colocar fogo na própria casa. As duas foram presas antes de atear fogo na segunda casa.
Um homem de 39 anos de idade e uma menina de nove anos de idade ficaram feridos.
A jovem teria colocado fogo nas escadas da casa para que as pessoas que estavam no segundo andar não fugissem.
As duas jovens foram presas e a polícia investiga o caso.

Deu na IPC Digital

Censura é uma merda

Jesus era tudo, menos bobo, Portuga.

A revista Playboy foi banida de Portugal por causa de sua polêmica capa homenageando o escritor José Saramago, falecido recentemente.
Quatro coisas:
Uma, se o estado é laico, qualé quié?
Duas, sendo laico de fachada, toda igreja é besta das idéias.
Três, mulher bigoduda, pode?
E quatro, essa capa é muito boa.

Espanha e Holanda

Desde antes da Copa eu cantava que ia dar uma seleção inédita.
Poderia dar Uruguay e Alemanha, dois campeões desde sempre, históricos e com duas escolas e concepções futebolísticas distintas e nobres. Mas não, deu em ineditismo com essa possibilidade do retorno do 4-3-3 sem meio atacante ou ponta recuado, essa bobagem que o Zagallo inventou em 70 e o Rivelino mandou ele pastar e foi ficando nas idéias dos técnicos desde então. Depois de 1982 com aquela Itália buscando resultados pragmáticos e deixando a magia de lado - porem campeã - finalmente podemos retornar a idéia básica do futebol: gols.
Nem mesmo como torcedor eu poderia querer que o time de Dunga levantasse a taca. É claro que quando começava a tocar o hino, toda meu racionalismo corria pra debaixo do sofá.
E desde sempre, Copa América, Copa das Confederações e Eliminatórias, o Dunga montou um esquema onde o cérebro do time era o Elano. O rapaz é bom, mas não é um cérebro, um craque, um pensador.
Depois do 2o. tempo contra a Holanda, nada mais a dizer, contrariar, praguejar ou reclamar; se levaria Gaúcho ou Ganso, se realmente Julio Baptista ou Kleberson são preponderantes para erguer um caneco, se Kaká não é essa farsa de raros lampejos - um decidido e corajoso corre-corre vertical e só. Nada mais. A casa caiu.
Quando se monta um time com um equivoco como cérebro, deixa-se de acreditar que o futebol é alegria e grito de gol na arquibancada. Ter um time - e isso pode ser lugar comum, mas pense, é isso mesmo - sob a perspectiva de um médio volante com cabeça de médio volante, só pode dar em água.
Mas tudo bem. Nem tudo. Toda a comissão técnica foi demitida. Mas e a comissão executiva? Ha quantos anos o homem Ricardo Teixeira é o dono da CBF?
Para 2014, uma boa renovação poder vir dai. Senão, será como o retorno à democracia no Brasil em 1989, votamos, elegemos, mas era o Collor.
Mas a final de 2010 ai esta.
Vou torcer pela Espanha por motivos óbvios. Tenho amigos que amo muito em Madrid e se um dia eu ficar milionário, será o primeiro lugar onde compro um apartamento porque amo muito essa cidade que visitei e amei cada canto, cada estante de livraria, cada cafeteria.
Se der Holanda, porem, nada mais justo. Mas futebol se faz com injustiça também.

Sem pendão

Fecho os olhos e vejo o mar.
Mentira, quem dera toda a minha lírica viesse tão lírica assim. Ou viesse no colo de espíritos em sedas e tules flutuantes como ventos de cinema 3D.

Fecho os olhos e simplesmente durmo. Comumente só tenho fechado os olhos para verbos corretos, fisiológicos e assertivos, sem mais delongas poéticas, canções matutinas, solilóquios ou odes a estrelas cadentes.

Melros e rouxinóis cantam mais e melhor do que qualquer eu, abertos os olhos ou não.

Fecho os olhos e vejo a tristeza das enchentes do Pernambuco sob as águas explosivas em Palmares.
Vejo os idosos desempregados de Osaka jogando xadrez na praça esperando o grito do pão de hoje vindo de cima do caminhão.

Lembro e vejo o homem no Anhangabaú olhando a vida de todos, medindo a sombra de outros, perverso e pobre, o miserável tragicômico homem sem casa nem presença com o cu duro sentado no banco de concreto.

Não vejo hordas de guerreiros cortando as planícies para salvarem a puta prometida de Lancelot.
Nem tampouco Lancelot.
Nem a puta, nem promessas.

Mas sei de todos eles, e também de assassinos vorazes, de passionais terroristas embrulhados em bandeiras fedorentas de sangue patriótico, exibindo suprema falta de sei lá, esperança?

Não fecho os olhos, não fecho a boca e sirvo ligeira cusparada, sem nobreza e frívola, pensando que em pouco mais de minutos vou gastar minha cota de vida sem perceber se sortilégio ou obrigação.

E sem pendão.

Grito de gol

Você já entrou num estádio lotado em dia de clássico ou de final? Já sentiu a vibração da torcida cantando seus hinos e as glorias do passado?
Ou já teve entre 8 e 12 anos e entrou num parque de diversões, o melhor ou o menor, mas o daquela especifica noite de verão e te deram carta branca pra ir e vir quantas vezes quiser?
Imagine-se na Tower Records de Shibuya, em Tokyo, com nove andares de musica, vídeo e arte.
Ou na Livraria Cultura, ali entre a Paulista e a Augusta, já entrou?
Na Comix, na Alameda Jaú?
E nos sebos nos arredores da Praça João Mendes?

É a mesma coisa do estádio, só que a torcida vibra por dentro.

Companhia aérea vai testar lugares para passageiros viajarem de pé


Deu na BBC Brasil


Uma conhecida companhia aérea europeia, especializada em voos baratos, disse ter planos de oferecer lugares para passageiros viajarem em pé em seus aviões, com passagens que custariam 4 libras (cerca de R$ 10).
A irlandesa Ryanair, que recentemente gerou polêmica ao anunciar que pretendia cobrar 1 libra (cerca de R$ 2,70) pelo uso dos banheiros a bordo dos aviões, afirmou que pretende oferecer as passagens para viagens em pé justamente com os recursos arrecadados na utilização dos sanitários.
O plano é remover as últimas dez fileiras de assentos dos 250 aviões da companhia e substitui-los por 15 fileiras de assentos verticais. Dois banheiros da parte de trás também poderiam ser removidos.
De acordo com o presidente-executivo da Ryanair, Michael O'Leary, testes para avaliar a segurança dos assentos verticais serão realizados no ano que vem.
As mudanças ajudariam a incluir entre 40 e 50 passageiros a mais em cada voo.
Os passageiros continuariam usando cintos de segurança, que passariam por cima do ombro, assim como os utilizados atualmente pela tripulação durante os voos.
Segurança
O projeto foi detalhado em um programa de TV na Grã-Bretanha e recebeu críticas da Autoridade de Aviação Civil do país, que questionou a segurança dos assentos.
A Agência de Segurança de Aviação Europeia (Easa, na sigla em inglês) também reagiu negativamente à ideia, dizendo que suas regras teriam de ser reescritas para que fossem permitidos assentos verticais nos voos da Ryanair.
As especificações da Easa ditam que "um assento tem de ser oferecido para cada ocupante que completou seu segundo aniversário".
"Esta ideia é inédita e improvável de ser aprovada em um futuro próximo", afirmou um porta-voz da Easa.
Já o porta-voz da companhia Stephen Mcnamara disse que eles estão "confiantes que os assentos vão passar nos testes de segurança".
"A Boeing consegue mandar um homem para a lua, então tenho certeza de que eles conseguem transformar estes (assentos) em um sucesso", afirmou McNamara.
A companhia admite, porém, que as duas ideias inovadoras - cobrança pelo uso de banheiros e assentos verticais - estão em "fases bem iniciais".
Os testes de segurança começariam em 12 meses e os planos são viabilizar o projeto em um prazo de entre 18 meses a dois anos.
Além disso, os aviões com assentos verticais seriam inicialmente utilizados apenas em voos de curta duração, de menos de uma hora, apesar de haver planos de instalar os lugares alternativos também em voos mais longos no futuro.
A Ryanair se defendeu das acusações de que suas ideias são apenas uma forma de atrair publicidade.
"As pessoas sempre são lentas para aceitar as mudanças que a indústria de aviação enfrenta, apesar de ela já estar praticamente irreconhecível se comparada àquela existente há 20 ou 30 anos", disse o porta-voz da companhia.
"Nós já retiramos balcões de check-in, uma ideia que há dois anos as pessoas consideravam uma piada. Nós acreditamos completamente que estas novas propostas são o futuro."

Murro em ponta de faca

Mas não é o guitarrista do Pink Floyd.


Nos últimos dias em que estive no Brasil, li esse livro da foto.
A idéia é boa, por isso fui atrás, mas o livro não é tão bom.
Seguinte: o filho de 15 anos odeia a escola. O pai o tira de lá com a seguinte condição: assistirem juntos três filmes por semana. E assim o fazem.
Isso realmente aconteceu e deu nesse livro.
Estragando a surpresa (sem surpresa, a coisa toda é muito obvia), o menino acaba voltando para a escola. O ensino acadêmico ainda é necessário. Mas prova-se que independente dele, aprende-se muito mais sobre a vida, diferente de álgebra, continentes ou reações químicas.
Quantas pessoas que freqüentam o ensino superior lêem qualquer livro que não seja dado em classe? Ou vão ao cinema, teatro ou museus? Ou assinam alguma revista ou jornal?
Quanto tempo se gasta com cultura? Seria o mesmo tempo gasto com as unhas, baladas ou com a lavagem do carro?
A desculpa de sempre, alem do tempo, é o preço. Mentira. Comprei um livro com três peças do Martins Pena por três reais num sebo numa cidade ao lado de Curitiba.
Quem é esse Martins Pena?
Existem as culturas que algumas pessoas chamam de subculturas. Para tal, é fácil achar adeptos. Tem a turma dos games, do graphic novel, do cine trash, do tunning car, do mangá e todo dia aparecem novas manifestações e formas.
Nada disso é sub, é tudo muito cultural, com regras, história, passado, presente e futuro. Existem mestres e neófitos. Há uma hierarquia, dogmas, lendas e segredos a serem desvendados dentro de cada universo. Então, de fato, também são culturas e seguem paralelas aos carros, unhas e baladas.
O que acontece desde sempre e está cada vez mais endêmico é a falta de livros nas vidas das pessoas. O total e obtuso desinteresse.
Aprende-se a ler na infância para nunca mais ser usado na vida adulta.
Talvez seja melhor assim mesmo. Desde sempre foi assim.
Cultura dá sono e é coisa de babaca. Então tá.
A sutil distancia entre um orelhão destruído, um motorista assassino e meia dúzia de títulos numa livraria passa por inúmeras questões. Todo mundo sabe quais são, isso parece ser meio do inconsciente coletivo, igual ao sabor da coca-cola.
As pessoas sabem, não fazem nada, não incentivam, não transformam, não se preocupam, não leem, não escutam e nada muda.
Que seja, eu moro longe.

Portinari x Van Gogh

No jogo versus a Costa do Marfim, eu estava no Brasil. Rolou um bolao, apostei seco nos marfins.
Se fosse hoje, eu faturava sozinho.

Bonito mesmo era a imagem da arquibancada: pontos amarelos e outros laranjas, um jardim de Monet.

Eu sempre sou da turma do eu te disse.
Ate o ultimo segundo do ultimo minuto, so com o Timao, mermao.

O gol do Robinho foi uma pintura.

Do jeito que as coisas estao, a bola de 2014 sera de supermercado, como profetizou o goleiro Julio Cesar.