Fire in Cairo

Fire in Cairo, já cantava Robert Smith do The Cure.

Mas lá ele fala de um amor, dos olhos que queimam no Cairo, nada disso está acontecendo nas pirâmides.

O buraco é mais embaixo.

Quando o estado combate a democracia com cassetete e jato d'água e tiro e informações evasivas é porque já passou do tempo e espaço. Eles atiram em vozes de liberdade.

Quantos calhordas como esses não nos deparamos no século XX? Ainda essa. agora?

É porque o povo tem razão e emoção.

O estado laico inventado pelos gregos não é fácil, mas é o auge das relações sociais.

Sempre torci pela base da pirâmide.

8 comentários:

Erika disse...

Somos dois, então!

Belo texto, como sempre!

Bem disse...

Mas e se virar uma teocracia estilo persa?

TARCIO VIU ASSIM disse...

No final das contas - e sempre- o que as pessoas querem é dinheiro. Se a economia do Egito não tivesse ido pras cucuias e desabado no poço sem fundo, a maioria não estaria nem aí pra essa ditadura de 30 anos.

Nei kS disse...

Tarcio: Todos pelo poder. poder é tudo.

Bem: Não rola teocracia persa porque persas são persas, árabes são árabes, eles não se topam.

Erika: Obrigado.

Bem disse...

SEi que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Mas sei lá. Sempre nesses momentos de crise surge um "salvador" da pátria. E se for religioso então...

Nei kS disse...

Bem: é que falando assim, é como se o salvador da pátria, se fosse no Brasil, viesse da torcida do Boca Jr.

Hahahahahahaha!

Abraços!

Bem disse...

No Rio, o slavador da pátria do Botafogo veio do Uruguai: Loco Abreu

Nei kS disse...

No meu time, timinho, Timão, o salvador veio de um frigorifico.