Laerte




Às vezes não percebemos que estamos diante de um gênio contemporâneo.

Pra ser gênio não precisa descobrir isso e aquilo.

Pra ser gênio basta traduzir um mundo e deixar a gente atônito.

Tem que ser maior que a realidade e que o sonho e não fazer o menor esforço pra isso.

Dá-lhe, Laerte.

Um comentário:

Luciana Vannucchi de Farias disse...

Laerte é demais!

Falando em demais... sempre gosto das fotos que você põe como capa do seu blog, mas AMEI essa nova!

Beijocas!!!