Kind of Blue - Box comemorativo de 50 anos



Eu me dei de presente.
Estava namorando esse box desde o começo do ano, comemorando os 50 anos da obra prima máxima da música do século 20. Tem poster, fotos, dois cds, um dvd, uma carta manuscrita do Bill Evans, um livrão contando a epopéia dos takes e um vinil azul do próprio.
Esse disco entrou na minha vida por acaso. Eu queria o Big Fun porque ouvi um solo do Miles nesse disco no porão de uma loja de discos em Londres.
Não havia em cd, apenas em vinil.
Marquei num papelzinho. Perdi o papelzinho.
Quando voltei pro Japão, fiquei atrás daquele inesquecível solo de trompete, comprei vários discos de várias fases, Quartet, Quintet, fusion, estava quase desistindo quando vi o Kind of Blue numa loja de usados que frequento até hoje. Botei no carro e ficou tocando semanas.
Uma obra prima é uma obra prima e não se explica.
Nem vou assistir, nem ouvir nada, só abri e fiquei cercando a cria.
No carro já estava tocando. Agora meu coração voltou ao compasso normal.

Sim, meses depois achei o Big Fun e também é um pusta disco.
Em 2010 achei em São Paulo o livro contando a história da gravação do Kind of Blue.
Ano que vem compro um trompete.

Nenhum comentário: