O olho do tufão



Ontem passou um tufão com ventos de até 50 km/h. Esse deu medo mesmo.
Casas destelhadas, plantações arrasadas, coisas voando pela cidade.
A tempestade mais violenta durou quase 4 horas, das 11 às 15.
Houve um apagão em grande parte da província de Shizuoka.
O único prejuízo aqui em casa foi um objeto que voou e pegou no carro da Nanci. Mas parece que o seguro vai cobrir.
Amanheceu com sol. Passarinhada fofocando, grilos resmungando e o mundo em movimento.
Nessas horas de aflição no meio do olho do furacão, meu medo verdadeiro são os medos alheios.
Pessoas morrem por bobagens.
Um morreu num prédio porque estava limpando a calha e caiu.
O outro o vento levou e caiu no rio.
E outros e outros.
Alguns amigos perderam telhados, um deles, a casinha das ferramentas do quintal.
E nada além do que algumas coisas perecíveis da geladeira para o lixo.
Agora o inverno está próximo. Beleza.

Nenhum comentário: