Lulinha Paz e Amor e o resgate de uma certa ética

Eu não acho que o Luis Ignácio deva se tratar no SUS. E nem que os filhos de políticos devam estudar numa escola pública. Equivale a dizer que todo alemão deve ter a pele marcada com um número só porque são alemães.
Eu acho que muita gente da classe política é bem sacana mesmo e que se elegeu pra ter as benesses financeiras e jurídicas e dar carteirada a três por quatro. Muita gente. Assim como devem ter médicos que não lavam as mãos para uma cirurgia ou engenheiros que não sabem construir nada e esses médicos fazem cirurgias bem porcas e as casas e prédios desabam por erros burraldos.
Tem filho da puta em todo lugar.
Mas o Luis Ignácio não é. Pode ter sido conivente com muitos corruptos, vendado os olhos, dado uma de migué, abraçado esse, tapinha nas costas daquele, elogiado uns e outros, falado bobagem, construído demagogia, viajado à toa, mas ele não merece esse ódio coletivo. Não assim. Se a maioria da classe média tem o direito de ter dois ou três convênios privados, ele também tem.
Eu gostaria de ver todo o Brasil sendo tratado de uma rinite pelos padrões do Albert Einstein. E também que toda criança deveria estudar em escola privada. Como isso não é possível, que as escolas públicas possam ter um padrão pedagógico, físico e profissional como as das escolas católicas, por exemplo. E todos os hospitais com cara de Grey's Anatomy ou House MD. E que todas as crianças do Brasil possam saber de verdade discernir entre o que é bacana e o que não é e então fazer sua opção.
O fato é que a maioria das pessoas não tem tido muita opção. Parece-me que há uma raiva latente porque a cidade está suja, a classe política está suja, as praças, os jardins, o bife a parmegiana veio com um fio de cabelo.
E a raiva cresce.
Os humoristas estão raivosos soltando espuma pela boca. São todos muito bobocas, na verdade. Não sei porque, mas nunca achei humorista engraçado. Não discuto o politicamente correto ou não-correto, isso é bobagem. O lance é a raiva.
O país está com a democracia solidificada, com índices de crescimento bastante razoáveis, as classes médias consumindo como nunca, muito crédito habitacional, multinacionais brasileiras disputando pau a pau com empresas gringas pelos mercados afora. A miséria está sendo erradicada. Tudo muito lentamente, tudo muito latinamente. Já é historicamente irreversível. Mas ainda há a raiva, rancor.
Parece que felicidade incomoda. E a saúde do ex-presidente também.

3 comentários:

rnt disse...

assassino embaixo.

Enrique disse...

Concordo tumbém...Vi vários comentários raivosos pelo facebook, clamando que o Lula fosse se tratar pelo SUS para "sentir na pele o que é o Brasil". Mas gozado que nenhum dos que comentou isso parecia já ter sentido na pele o que é o Brasil. Enfim. E continuo sem entender de onde vem tanta raiva desse povo =(

KS Nei disse...

É, Enrique, raiva, espuma na boca, pra que?