Domingo

Adoro a preguiça de domingo porque ela é desprovida de culpa.
O sol entra lento e silencioso pelo vão da cortina.
O sol é tão manso que come na palma da mão.

Adoro a preguiça da manhã de domingo,
do cheiro de café por todos os poros da vida
dos vizinhos assoviando, dos cães alheios a tudo.

A preguiça de domingo tem a trilha sonora da gargalhada,
das histórias de domingo, dos passeios de domingo.
Até a roupa dança mais feliz no varal num domingo.

Adoro a preguiça de domingo sob as cobertas de inverno,
botar música para te ver domingo, guitarras elétricas de domingo,
cuidar do nosso pezinho de manjericão com a água de domingo.

Nenhum comentário: