Poetas bobos

Tem gente que pensa que poeta é coisa séria ou gente séria.
Não mesmo. Nem aqui, nem na China.

Aliás, na China do antigamentemente - que parece ser hoje mesmo - ser poeta era uma profissão.
Maiakovski dizia isso de si mesmo e que o poeta era a profissão do futuro da revolução proletária.

Também, um cara que se chama Vladimir Vladimirovich Mayakovsky tem que ser muito sério.

Mas poeta come e dorme como todo mundo.
Entre uma coisa e outra, caga e vai vivendo.

E também faz mais verbos e faz todos os verbos poeticamente.
Mas é comum feito cachorro deitado na rua em tarde de verão morno.

Poeta tem manias como todo mundo e todas elas convergem nisso aqui e em nada mais.

Nada mais é uma forma muito poética de dizer todo o resto.

Mas poeta não é sério não.
Olha bem pra cara do Drummond ou do Borges ou do Pessoa.
Ninguém com um olhar daquele pode ser sério ou mal piadista.

Poesias acontecem à toa.

Tem família que se chama Pereira e ninguém pensa na pera ou no pé de pera ou na compota de pera.

Tem um estagiário chinês que está trabalhando comigo que lê meu nome (Shimada) ao pé da letra porque ele lê em chinês:

Tao Tien ou arrozal da ilha. E se diverte.

Hoje perguntei qual o significado do nome dele, ficou sem graça, ressabiado, falou que era uma longa explicação.

Falaê, porra.

Dragão Matinal, mais ou menos isso, ele disse.

Caraca, pensei, ele é um cômodo feng shui ou uma posição de tai chi chuan?

Poesias realmente acontecem à toa.

Um comentário:

Rodrigo Tomé disse...

Poemas deveriam ser recitados em botecos e puteiros ao invés de escolas e universidades. O poeta ou o leitor e estudioso de poesia que leva tudo a sério não sabe o que é poesia. Excelente texto.

______________________
PS.: Meu poeta é Whitman. Um cara que foi chamado em sua época de um louco beirando ao animalesco. Nada mal?