Realidades

O endocrinologista é uma baita duma realidade.
Comer menos, mais exercícios, ele disse.
A primavera tira a bike do armário, tenho andado, distraído.

Domingo dei um rolê de 10 km na bike.
Na volta, ao atravessar o rio de volta, deu uma câimbra cor de explosão na coxa.
Água mineral e repouso cura tudo.

A realidade total do endocrinologista me disse que não tenho hepatite e nem diabete e meu coração é de um jovem de 20 anos.

Ah, como gostaria que também fosse uma metáfora.

Pesquisas sonoras, timbres novos e doces na guitarra.
Tem uns que são meio úmidos.
O reverber faz isso, dá essa plasticidade.

Esses brinquedos me atrasam outros projetos.
Tenho até lição de casa. E o professor é bacana.

Céu cinza antecipando junho, o mês das chuvas, dos arrozais cheios de orgulho nacional.
Uma vez, nos anos 90, faltou arroz nacional. Quase cai o primeiro-ministro e sua bancada no congresso.
O arroz japonês é o próprio povo japonês.
Coisa tipo eu nasci japonês pra comer e cagar arroz japonês, não me venha com tailandisses e afins.

Eu, no entanto, tenho comido menos arroz porque assim me disse o endocrinologista que é barrigudinho e japonês.

Tão japonês que me deu um gráfico pra preencher com up e down diário para controlar meu peso.
Zigzag mensurando meu umbigo.

Um comentário:

Bem disse...

Coma bananas, por causa do potássio, para as cãibras e faça alongamento antes e depois das pedaladas.