Nesse fim de verão

Eu to aqui mesmo fazendo as mesmas coisas,
as coisas sendo feitas e tudo se encaixando
certo ou errado como deve ser.

Não tem acontecido dias sem sol
ou guarda chuvas abertos
ou flertes com nuvens escuras
o que dá na mesma.

Mas quando disso houve,
me deixei tomar um banho de chuva
daquelas garoas quentes que
salvam sentimentos e lavam almas e pardais.

Mas sim, sombrinhas!
E muitos goles tenros d'água
límpida, etérea e física,
de céus, de montanhas de ar.

Nesse fim de verão
posso desejar alegria
porque bate mesmo é tristeza,
sabe daquela que Vinicius cantava e a gente refletia?

Um comentário:

Gilson Santos disse...

Sabe aquela frase!!!
O cara estava na hora certa no momento certo!!!
Pois é nunca sabemos, porque sempre acontece com os outros
Abraço