Sério que isso é sério?

Houve um tempo que o sindicalismo de situação era peleguismo.

Mas ser do sindicato do partido da situação não é peleguismo não!

A situação é sagrada, a mais farta sabedoria política e social, a mais culta das ordens públicas do ocidente, a mais mais.

Votar na oposição é ato fascista. Não ter vínculos com a situação é ato fascista. Não curtir a situação é ato fascista.

Ir na casa do Maluf prum beija-mão em troca de minutos televisivos é ato revolucionário. Putz, cara, total.

Não, eu não gosto da oposição, do partido de oposição ou do candidato de oposição. Eu não gosto de ninguém desse jogo de atrevidos.

Não, eu não voto. Só constato e reclamo.

Nenhum comentário: