O nome do China

Pro Marcinho eu era o Coreba. Ele dizia que eu não era japonês, mas coreano. O Marcinho é mineiro de muito longe, lá do Jequitinhonha.

Nunca fui pra Coréia e acabei vindo pro Japão e conhecendo um chinês maluco que diz que eu sou maluco.

Quando a gente está no Brasil e encontra alguém do Extremo Oriente e acha que ele é exótico, bem, exótico é encontrar o cara do Extremo Oriente no extremo oriente, tipo na última estação do Expresso Oriente, mais ou menos onde a Agatha Christie diz quem é quem.

Li em algum lugar que apesar da China ter uma população dez vezes maior que os 128 milhões de japoneses, o número de sobrenomes na China é de apenas 4000 e no Japão, entre 80 a 100 mil.

Meu sobrenome é Schimada (島田), mas existe Tajima (田島), ou seja, basta inverter os ideogramas, por isso essa multiplicação de sobrenomes no Japão.

Veja, são um bilhão de chineses com apenas 4000 sobrenomes. Repetem e repetem e repetem.

O sobrenome mais comum é Wang. São 90 milhões de Wang na China, quase meio Brasil.

Só em Beijing, são 10 mil Wang Tao.

Na China, o legal é ter um nome com apenas dois ideogramas. Quando vão registrar o bebê, eles verificam se na região não há algum xará. Como por lá tudo é superlativo (é!), encontram sempre uns 300, só naquela rua. Então o escrivão diz que não dá. Colocam mais um ideograma e encontram apenas  130, então tudo bem.

Os ricos geralmente têm dois ideogramas porque abrem a carteira.

Outro dia perguntei ao Dragon (蒋朝龙, Jiang Zhaolong, Dragão Matinal) se ele tinha alguns amigos com nome de Mao Tse Tung ou Lao Tsu ou Kun Fu Tzu, ele disse que era proibido, que apenas esses grandes homens poderiam chamar-se assim. Ficou bravo. Na verdade ele fica bravo toda hora. Por lá deve ser comum ficar bravo à toa.

Tampouco conheço Jesus ou Sidarta ou Krishna. E também só conheço um Ariano Suassuna e um Francisco Buarque de Hollanda, por exemplo.

O chinês mais famoso do Brasil é o Zizao, meia atacante do Corinthians. O Dragon nunca ouviu falar dele. Mandei foto, vídeo, não adiantou.

O Dragon ficou muito bravo quando descobriu que dragão é gente feia no Brasil. Eu disse que homem dragão é o cara que fala alto, fortão e que a mulher dragão é feia. Ele gostou, desconfiado, mas gostou.

O Dragon faz estágio onde trabalho. Se ele souber que estou falando dele, ele vai ficar muito bravo. Esqueçam tudo.

2 comentários:

Bem disse...

Que bom que seu colega não sabe ler português...

saca só essa animação francesa sobre a forma que os ocidentais encaram os chineses:

http://www.youtube.com/watch?v=5DHnf8MXiT8

rnt disse...

Nunca fui pra Coréia e acabei vindo pro Japão e conhecendo um chinês maluco que diz que eu sou maluco. = ♥